Em defesa do SUS




Acompanhe as ações dos municípios paulistas na organização da vacinação contra a COVID-19

Acompanhe as ações dos municípios paulistas na organização da vacinação contra a COVID-19

O COSEMS/SP consultou algumas secretarias municipais de Saúde do estado de São Paulo para evidenciar como estão sendo realizadas a organização e ações destas cidades quanto à vacinação contra a COVID-19. O protagonismo municipal é fundamental para o êxito nesta campanha, pois é no município que ações acontecem.

Confira abaixo os municípios que enviaram as informações até o momento.

São Paulo (capital)
A secretaria municipal da Saúde de São Paulo informou que aguarda o repasse de 200 mil doses para iniciar a vacinação de cerca de 500 mil profissionais de Saúde da rede pública e privada da capital. Será priorizado, neste momento inicial, o atendimento aos que atuam na linha de frente da assistência direta a pacientes com COVID-19 em hospitais (enfermarias e UTIs Covid-19) públicos e privados, prontos-socorros, UPAs, AMAs, UBS (profissionais da porta para atendimento de sintomáticos respiratórios) e os profissionais que trabalham no SAMU Resgate.

De acordo com a secretaria da capital, toda a logística está finalizada já conta com os materiais necessários, entre os quais seringas e agulhas já destinadas apenas à vacinação, bem como do serviço de transporte e refrigeração específica.

No município de São Paulo, o mais populoso do país, com 12,3 milhões de habitantes, pretende-se vacinar também cerca de 15 mil idosos residentes em Instituições de Longa Permanência (ILPI) e indígenas. A partir do recebimento de novas remessas de vacina, serão incluídos, de forma escalonada, os demais profissionais de Saúde. As doses dessa primeira remessa serão encaminhadas diretamente aos Serviços de Saúde. Considerando a quantidade a ser recebida, neste momento não será disponibilizada imunização ao público geral nas UBS ou em qualquer outro posto de vacinação.

Segundo a SMS paulistana, a expectativa é receber mais 200 mil doses em até 15 dias para 2ª imunização. A cidade de São Paulo já definiu 3.000 postos de vacinação, dos quais 1.000 são equipamentos da rede municipal e começarão a fazer a imunização à medida em que novas remessas forem entregues.

Paraguaçu Paulista
Localizado na Comissão Intergestores Regionais de Assis, região oeste do estado de São Paulo, o município de Paraguaçu Paulista possui população estimada de 45 mil habitantes.

As vacinas destinadas ao município serão recebidas na sala de vacinas central da Vigilância Epidemiológica e distribuídas para todas as Unidades de Saúde, Santa Casa e asilos, conforme previsto no plano de imunização nacional. As unidades de saúde realizarão a vacina e a digitação das doses.

Para os pacientes idosos e acamados, haverá uma estratégia de vacinação em horário estendido ou final de semana, de forma a não prejudicar o atendimento e andamento das unidades. Foram previstos: drive thru e ação extra muro, mas apenas para a segunda fase da campanha (para idosos).

O município conta com 12 Unidades de Saúde e mais Vigilância em Saúde. Estarão envolvidos cerca de 100 profissionais nas ações, considerando enfermagem, agentes de saúde, motoristas e a equipe de coordenação.

Segundo a secretaria de Saúde, o município seguirá o plano de imunização, na primeira etapa priorizará os profissionais de saúde da linha de frente de combate à COVID-19 e na sequência os grupos previstos pelo plano nacional

São Bernardo do Campo
O município de São Bernardo do Campo conta atualmente com mais de 830 mil habitantes. Localizado no Grande ABC paulista, próximo à Capital, informou, por meio da secretaria de Saúde, que já deu início ao plano de estruturação municipal para a campanha de imunização contra o Coronavírus, inclusive com a criação do Comitê do Plano de Vacinação, que conta com a participação de funcionários de todos os setores da Rede de Saúde municipal, geridos pelo departamento de Vigilância Epidemiológica.

Serão mais de 100 pontos para a vacinação, com o intuito de evitar aglomeração aos grupos prioritários, que terá início assim que os insumos e as doses da vacina chegarem. O município disponibilizará as 34 Unidades Básicas de Saúde, as escolas (enquanto não voltarem às aulas presenciais), os templos religiosos, os centros culturais e outros espaços.

Nesta primeira etapa, a imunização será direcionada aos profissionais da Saúde, que estão na linha de frente do combate à COVID-19, além dos grupos prioritários, que apresentam riscos de complicações graves ao serem expostos ao Novo Coronavírus, como os idosos.

Cada ponto de vacinação precisará em média de 10 trabalhadores, entre enfermeiros, técnicos, auxiliares e administrativo, inclusive com auxílio voluntário da população, se necessário. Estas equipes já realizam as campanhas nacionais de vacinação, de outras doses e a rotina será a mesma aplicada nas demais.

A rede de Saúde de São Bernardo conta atualmente com 457 leitos destinados a pacientes com Coronavírus, sendo 306 deles em enfermaria e 151 em Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Do total, (dados contabilizados até o dia 11 de janeiro), 179 leitos de enfermaria e 108 leitos de UTI estão ocupados.

Categorias

Arquivos

Notícias do site antigo

ACESSE TODAS AS NOTÍCIAS

Tags

Eventos

ACESSE A AGENDA COMPLETA