Em defesa do SUS




Novo Protocolo garante tratamento de hepatite C para todos os brasileiros

Novo Protocolo garante tratamento de hepatite C para todos os brasileiros

Todos as pessoas diagnosticadas com Hepatite C contarão com tratamento gratuito no SUS, independente do grau de lesão hepática. A atualização do Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas das Hepatites Virais foi publicada no Diário Oficial da União desta quinta-feira (15/3). A ampliação da assistência faz parte da estratégia do Ministério da Saúde que visa atingir a meta de eliminar a enfermidade até 2030.

Confira publicação: DOU 15_03_2018

Esta versão do protocolo apresenta entre as principais inovações a ampliação do acesso ao tratamento para todos os pacientes portadores de hepatite C, independentemente, do grau de comprometimento hepático e inclui o retratamento, para os pacientes que não obtiveram a resposta virológica sustentada em tratamentos anteriores. Inclui também a possibilidade de tratamento dos casos de hepatite C aguda com os antivirais de ação direta.

Os Protocolos Clínicos e Diretrizes Terapêuticas são documentos que visam garantir o melhor cuidado à saúde do paciente ou usuário do SUS. São os documentos oficiais do Ministério da Saúde que estabelecem como devem ser feitos o diagnóstico, o tratamento e o acompanhamento do paciente com determinada doença, incluindo informações sobre medicamentos, exames e demais terapias, baseados em informações confiáveis e de qualidade científica. Eles são utilizados por profissionais de saúde e gestores do sistema de saúde. Desta forma é fundamental a participação de todos os interessados: sociedade civil, comunidade cientifica e profissionais de saúde.

Medicamentos incorporados
O PCDT também incorpora ao SUS duas novas associações medicamentosas ledipasvir 90 mg/sofosbuvir 400 mg, indicado para o genótipo 1, que permite o tratamento de crianças a partir de 12 anos ou que pesem mais de 35 kg e que apresentem genótipo 1; e elbasvir 50 mg/grazoprevir 100 mg para os genótipos 1 e 4. Os novos medicamentos incorporados estarão disponíveis em até seis meses após a publicação no Diário Oficial. Esses novos medicamentos ampliam a possibilidade de escolhas terapêuticas, apresentam maior facilidade posológica além de menor custo.

Categorias

Arquivos

Notícias do site antigo

ACESSE TODAS AS NOTÍCIAS

Tags

Eventos

ACESSE A AGENDA COMPLETA