Em defesa do SUS




Premiados: Protagonismo popular na construção do Plano Municipal de Saúde de Catanduva (SP)

Premiados: Protagonismo popular na construção do Plano Municipal de Saúde de Catanduva (SP)

O site do COSEMS/SP publicará, nas próximas semanas, as oito experiências municipais premiadas na 15º Mostra Nacional ‘Brasil Aqui Tem SUS‘, celebrada durante o 34º Congresso do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (CONASEMS), que aconteceu em Belém (PA), entre os dias 25 e 27 de julho de 2018. O estado de São Paulo contou com 40 trabalhos no evento, todos premiados no 8º Prêmio David Capistrano, realizado no decorrer do 32º Congresso do COSEMS/SP, em Rio Claro, em abril deste ano.

A troca de experiências exitosas é fundamental para a consolidação do trabalho das equipes de Saúde, assim como para o fortalecimento, construção e qualificação das ações realizadas no SUS. O COSEMS/SP parabeniza todos os trabalhos, vencedores ou não, que fazem o SUS crescer se fortificar!! Confira abaixo a experiência de Catanduva (SP):

Protagonismo popular na construção do Plano Municipal de Saúde de Catanduva

No município de Catanduva (SP) entre os anos de 1991 e 2016, a elaboração do Plano Municipal de Saúde (PMS) era considerado um processo burocrático e normativo, desenvolvido com o objetivo de cumprir a legislação, desconsiderando qualquer forma de participação popular. Nesse contexto, vislumbrou-se a oportunidade de resgatar o controle social a partir da elaboração do PMS, sobretudo, possibilitar a construção de um plano de acordo com as necessidades dos usuários.

O trabalho teve por objetivo relatar a experiência do processo de elaboração do Plano Municipal de Saúde de Catanduva com foco na participação popular.

A partir do diagnóstico situacional elaborado pela secretária municipal de Saúde (SMS) em conjunto com o Conselho Municipal de Saúde (CMS), foi construído o documento síntese com o intuito de nortear a discussão. No período de 60 dias, foram realizadas rodas de conversa em todas as Unidades Básicas de Saúde (24 UBS), com participação da equipe da unidade, CMS, usuários e representantes da gestão.

A cada roda de conversa era abordado a importância da participação popular na gestão do SUS, divulgado os cronogramas e espaços para tal prática, como as Conferências Municipais de Saúde, Conselhos Locais e Conselho Municipal de Saúde. Por fim, eram apresentadas as diretrizes da Conferência e mediante a discussão, a elaboração das propostas.

Ao todo, foram realizadas 24 rodas de conversa com mais de 300 participantes e 240 propostas encaminhadas para a Conferência Municipal de Saúde (CS). Entre as propostas apresentadas pelo seguimento dos usuários, a reformulação da Lei que instituiu a composição do CMS de Catanduva foi considerada indispensável para o processo de fortalecimento da participação popular na gestão do SUS.

Dessa forma, ficou previsto maior rotatividade dos conselheiros, aumento do número de vagas para o seguimento de usuários com o pré-requisito de ser membro ativo do Conselho local e a obrigatoriedade de realização de CS a cada dois anos. A proposta foi inserida no PMS, encaminhada para o Poder Executivo, sendo aprovada na data de 27/02/2018 na 40ª Reunião Extraordinária, pela Câmara Municipal (Lei Ordinária – 5917 / 2018).

Conclusões
A forma como operacionalizamos os instrumentos de planejamento podem ou não, ser um fator de incentivo a participação popular, à medida que utilizamos metodologias e estratégias dinâmicas que facilitem e estimulem a participação ativa dos usuários, fazendo com que o mesmo, sinta-se como parte importante do processo.

Planejar coletivamente é possível, basta que os processos não sejam meramente burocráticos e façam sentido, tornando-os aptos e próximos à realidade e contexto de vida das pessoas.

Autores
Tiago Aparecido da Silva
Ronaldo Carlos Gonçalves Junior
Daniela Aguiar Bellucci
Angélica Aparecida Fréu Costa
Thiago Victor Mafei

Categorias

Arquivos

Notícias do site antigo

ACESSE TODAS AS NOTÍCIAS

Tags

Eventos

ACESSE A AGENDA COMPLETA