Em defesa do SUS




Recomendações do Programa Estadual de DST Aids e Hepatites virais para a Mobilização em territórios para o Dia Nacional de Combate à Sífilis

Recomendações do Programa Estadual de DST Aids e Hepatites virais para a Mobilização em territórios para o Dia Nacional de Combate à Sífilis

Instituído pela Lei 13.430/2017, no terceiro sábado do mês de outubro do ano, o Dia Nacional de Combate à Sífilis tem por objetivo enfatizar a importância do diagnóstico e do tratamento adequados da sífilis como Infecção Sexualmente Transmissível (IST), especialmente na gestante durante o pré-natal.

A Sífilis é uma IST, curável e de caráter sistêmico, causada pela bactéria Treponema pallidum , cuja infectividade por transmissão sexual é maior (cerca de 60%) nos estágios iniciais (primária, secundária e latente recente), diminuindo gradualmente com o passar do tempo (latente tardia e terciária) e que esta pode ser por transmissão vertical. Os dados epidemiológicos nacionais nos últimos cinco anos, demostram aumento constante do número de casos de sífilis em gestantes, congênita e adquirida.

A Agenda de Ações Estratégicas para Redução da Sífilis no Brasil, lançada em 2016, estabelece o rol de prioridades visando à qualificação da atenção à saúde para prevenção, assistência, tratamento e vigilância da sífilis. A ampliação dessa Agenda, a partir de 2017, reforça a necessidade do fortalecimento da vigilância epidemiológica da sífilis, da constituição de resposta integrada e colaborativa entre vigilância e atenção à saúde, da articulação de estratégias que fortaleçam o diagnóstico, o cuidado integral e a prevenção da Sífilis e a mobilização de setores sociais e das comunidades.

O Programa Estadual de DST Aids e Hepatites virais recomenda o desenvolvimento das seguintes atividades:

1) Disponibilizar diagnóstico e tratamento em horário especial de funcionamento de unidades em destaque no dia 20 de outubro de 2018 (sábado) como vem ocorrendo no país;

2) Desenvolver atividades para reforçar a recomendação de administração de Benzilpenicilina benzatina (para casos de sífilis em gestantes e sífilis adquirida), bem como a Benzilpenicilina cristalina (para crianças com sífilis congênita) junto às equipes multiprofissionais;

3) Realizar ações de informação, comunicação e educação em saúde para prevenção à Sífilis,em especial no período de outubro 2018;

4) Divulgar dados epidemiológicos locais de Sífilis (Boletim de Sífilis 2018) para reconhecimento e sensibilização de gestores, profissionais da saúde e usuários;

5) Priorizar ações conjuntas à comunidade e a sociedade civil organizada para o controle da sífilis no país;

Aportes adicionais de testes rápidos à Sífilis e HIV voltados às ações a serem desenvolvidas em outubro 2018, por conta do Dia Nacional de Combate à Sífilis, o município pode solicitar a Coordenação Estadual para que contemple a necessidade no pedido de ressuprimento do Sistema de Controle Logístico de Insumos Laboratoriais (SISLOGLAB) para o teste rápido, especificando-se o quantitativo para ações de combate à sífilis em outubro 2018.

Dúvidas devem ser remetidas para o e-mail testerapido@aids.gov.br.

Categorias

Arquivos

Notícias do site antigo

ACESSE TODAS AS NOTÍCIAS

Tags

Eventos

ACESSE A AGENDA COMPLETA